Gestão eficiente da água será debatida pela primeira vez no Brasil de 26 a 28 de novembro, no Rio de Janeiro.

0
183
Foto: Riotur

O Rio de Janeiro se transformará na capital mundial da água com a realização deste evento internacional inédito no país. Profissionais, comunidade acadêmica, empresas e organizações internacionais se reunirão para discutir a água em sua concepção mais ampla, abordando desafios, políticas públicas e soluções e tecnologias existentes no Brasil e no mundo.

A “Gestão Eficiente” está entre os 9 grandes temas que serão discutidos na Rio Water Week – Semana da Água do Rio, que a ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental realizará, pela primeira vez, no Brasil, de 26 a 28 de novembro, no Riocentro, Rio de Janeiro. As inscrições estão abertas e podem ser feitas aqui.

Esta realização, que já ocorre em outros países, como Suécia e Cingapura, reunirá profissionais e empresas do Brasil e outros países e envolverá também a comunidade acadêmica, especialistas e organizações internacionais para discutir a água em sua concepção mais ampla, abordando desafios, políticas públicas e soluções e tecnologias existentes no Brasil e em todo o mundo.

Ineficiências constituem custos operacionais evitáveis que poderiam ser usados para expandir as infraestruturas e acelerar a universalização dos serviços de água potável (SDG6) ou para reduzir as tarifas/taxas cobradas e de subsídios externos. A redução nos custos operacionais beneficia a acessibilidade econômica dos usuários.

Em geral, os prestadores de serviço buscam a eficiência, no entanto, a curto prazo muitos gestores verificam que essa melhoria requer mudanças de gestão interna e maiores gastos na operação e manutenção tanto em investimentos na conservação e como na reabilitação do património existente, tornado a toma de decisões mais complexa em ciclos de gestão de curta duração, tipicamente 3 a 5 anos.

Na Rio Water Week o tema “Gestão Eficiente” discute como ações estruturantes dentro da organização conduzem a maiores eficiências mensuráveis no médio e longo prazo. Serão debatidas algumas vertentes tais como redução de perdas de água e energia, indicadores operacionais, entre outros, visando a sustentabilidade econômica e ambiental dos serviços.

Este tema conta com diversos especialistas nacionais e internacionais e organizações na coordenação da Programação Temática: Ricardo Röver (ABES – CT Perdas e Eficiência Energética); Xavier Vidal (EPMAPS Água de Quito – Equador); Julian Thornton (IWA’s SG on Water Losses); Mario Pino (Pacto Global ONU – BRASKEM); Adriana Lagrotta Leles (Pacto Global ONU – SANASA); André Braga Galvão Silveira (Ministério das Cidades – SNSA); Jairo Tardelli Filho (ABES – CT Perdas e Eficiência Energética).

“O desafio maior é o de ir além das fronteiras do nosso Brasil e de interessar e trazer para discutir a universalização os nossos grandes parceiros internacionais”, ressalta o presidente da ABES, Roberval Tavares de Souza.

“Estamos adaptando para a nossa Rio Water Week alguns aspectos que julgamos positivos na organização e planejamento do Fórum Mundial da Água e das Semanas da Água que nos precederam. Entre eles, destacaria uma participação muito relevante das organizações parceiras – quase uma centena – que efetivamente coordenarão as 45 sessões da Rio Water Week, trazendo com elas uma larga experiência nos quatro quadrantes do planeta”, frisa o vice-presidente nacional da ABES, Carlos Alberto Rosito, idealizador e embaixador do evento.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here