BRASIL QUER INVESTIR MAIS NO SETOR TURISMO

0
93

A 47ª ABAV Expo Internacional de Turismo e 52º Encontro Comercial Braztoa, recebeu mais de 30 mil participantes, ultrapassando a estimativa de crescimento de público para a edição 2019 (que era de 10% em cima dos 23,3 mil visitantes de 2018). A maior feira de negócios do setor de viagens e turismo da América Latina recebeu 2 mil marcas expositoras e gerou 1.700 empregos diretos e indiretos.

No último dia do evento contou com uma iniciativa inédita, a Black Friday de Viagens para o público final, com 500 ofertas disponíveis e descontos vão de 5 a 50%.

A presidente da ABAV Nacional, Magda Nassar, cobrou maior segurança legal com leis que possam dimensionar o turismo como negócio. Para ela, o Brasil é amplo em oportunidades, mas o potencial é desperdiçado por falta de políticas públicas consistentes no sentido de alavancar os negócios. Estudos estimam que para cada dólar investido em turismo, a recuperação é de até quatro dolares, superando ouros segmentos.

RONDÔNIA
O potencial do estado de Rondônia foi apresentado aos visitantes em estande montado na feira, com destaque para o turismo de pesca esportiva (fisga, pesa e solta), ecoturismo, balneário e aventura.
O ecoturismo e turismo de aventura são tendências crescentes que favorecem à região Amazônica. Visando esse potencial, o segmento projeta em Rondônia, maior profissionalização e organização regional de toreiros e calendários para atrair visitantes.

As belezas naturais existentes no estado são atrativos importantes para atrair mais visitantes. O que necessita é melhor ordenamento no sentido de criar polos regionais unificando roteiros para tornar mais compensador para o visitante que vem de longe.

Outra necessidade imediata é profissionalizar o setor com o agrupamento dos mais de 30 segmentos que atendem diretamente ao turista.

SEBRAE ACREDITA
O Sebrae tem sido o principal incentivador da ampliação dos negócios turísticos no estado, mas é necessário maior engajamento público e privado. Segundo o superintendente em Rondônia, Daniel Pereira, muitos estados brasileiros tem no turismo um dos principais atores do aquecimento econômico. “A geração de empregos e de tributos tem resposta rápida e contribui em muito com o desenvolvimento regional”, explicou.

ALTERNATIVAS REGIONAIS
O governo brasilerio está de olho no setor e quer investir mais em infraestrutura porque a resposta econômica é rápida, favorecendo o desenvolvimento regional sustentável. As PPP (Parcerias Público Privadas) devem ser o caminho para agilizar os investimentos necessários.

Uma das principais propostas para a potencialização do turismo é a redução de custos de viagens. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, propôs a criação de um grupo de trabalho que vai buscar reduzir o preço das passagens aéreas, além de aumentar o número de rotas para atender diversos destinos turísticos do país. “O turismo precisa de uma aviação mais conectada, com mais voos, mais destinos atendidos e com o menor custo possível. Tudo feito de forma responsável”, destacou.

O grupo irá buscar o equilíbrio entre oferta e demanda com políticas públicas mais eficazes para tornar os modais de transporte, no caso o aéreo, mais integrados e estruturados. Melhorias de infraestrutura dos aeroportos, conectividade e atração de investimentos são algumas das iniciativas a serem desenvolvidas.

ÁEREAS REGIONAIS
Outra ação importante do Ministério do Turismo é atuar junto aos estados no sentido definir políticas públicas favoráveis à companhias aéreas regionais que operam com aviões de pequenos portes. O estado de São Paulo é um exemplo que, efetuou redução nos tributos de combustíveis aéreos e teve ganho com o aumento da receita nos setores de turismo.

ABAV EXPO INERNACIONAL
O evento é organizado pela ABAV Nacional composta por 2,2 mil empresas associadas. Outra realizadora é a Braztoa que reúne operadoras de turismo, colaboradoras e empresas de representação de produtos e destinos, que operacionalizou em 2018 R$ 13,1 bilhão em negócios, injetando R$ 11,2 bi no Brasil.
Reconhecida como uma das principais entidades de turismo no Brasil, com crescente força política, a ABAV Nacional está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. Sua base é composta por 2,2 mil empresas associadas.

Outra organizadora é a Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo) reúne operadoras de turismo, colaboradoras e empresas de representação de produtos e destinos.

Em 2018, as operadoras associadas à Braztoa faturaram R$ 13,1 bilhões e embarcaram 6,5 milhões de passageiros durante todo o ano. Essas mesmas empresas geraram um impacto econômico de R$ 11,2 bilhões para a economia nacional, neste mesmo período (quantia que contempla a soma do valor dos pacotes comercializados para destinos nacionais, com o gasto médio diário com extras do turista nos destinos).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here