Ibama apreende cerca de sete toneladas de pescado no Espírito Santo

0
61

Brasília (31/10/2019) – Operação do Ibama em conjunto com a Polícia Federal (PF) resultou na apreensão de aproximadamente sete toneladas de pescado no litoral do Espírito Santo. Mais de 40 embarcações foram fiscalizadas e os agentes ambientais aplicaram 21 autos de infração, que totalizaram R$ 208,5 mil. Entre as irregularidades estavam a falta de autorizações de pesca, utilização de métodos não permitidos e falta do rastreador da embarcação.

A Operação Albatroz fiscalizou uma frota de embarcações denominada Itaipava, caracterizada por sua versatilidade quanto à modalidade de pesca e área de atuação. A maioria das embarcações possui autorização de pesca para a modalidade Espinhel de Superfície, na qual anzóis são lançados a partir de uma linha contínua (chegando a vários quilômetros cada) e ficam à deriva durante o período da pesca, até serem recolhidos. Essa pesca tem uma interação forte com aves e tartarugas marinhas, muitas delas ameaçadas de extinção, que tentam se alimentar das iscas que estão nos anzóis e acabam ficando presas. Por essa razão, embarcações dessa frota estão sujeitas a normas mais rigorosas que determinam medidas mitigadoras à captura dessas espécies e à adesão ao Programa Nacional de Rastreamento de Embarcações Pesqueiras por Satélite (PREPS).

Durante a operação, a equipe de fiscalização orientou a comunidade pesqueira de Itaipava quanto às obrigações previstas para as embarcações daquela localidade e quanto ao trabalho realizado pela fiscalização. O cumprimento dessas medidas é fundamental para conservação de espécies marinhas ameaçadas de extinção e fazem parte das diversas medidas adotadas pelo poder público para a recuperação dessas espécies.

A maior parte do pescado apreendido foi doado para o programa Mesa Brasil de Vila Velha e o restante distribuído para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), Hospital de Anchieta e Lar dos Idosos de Guarapari.

Imprensa Ibama

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here