Tecnologia de câmeras termográficas detecta vazamento de gases industriais que contribuem para o aquecimento global

0
145

Empresa FLIR oferece solução de imagem óptica de gás de baixo custo para detecção de vazamentos

O ano de 2019 viu a ativista Greta Thunberg como “pessoa do ano” da revista Time e a preocupação com o aquecimento global segue em alta com as mudanças climáticas cada vez mais intensas ao redor do mundo. Enquanto autoridades traçam estratégias para diminuir a emissão de CO2 na atmosfera, outro gás muitas vezes ignorado é 28 vezes mais nocivo: o metano.

O metano, o segundo principal gás de efeito estufa relacionado com as atividades humanas, depois do dióxido de carbono (CO2), contribui com 20% do aquecimento atual. Pesquisa da Earth System Science Data realizada por 80 cientistas de 15 países mostra que 21% das emissões de metano se devem à exploração de carvão, petróleo e gás, dado que, desde sua extração até suas redes de distribuição, os vazamentos de metano são muito frequentes.

Detectar o vazamento de gases invisíveis a olho nu pode ser tarefa difícil para indústrias e a vedação indevida pode ocasionar danos graves não só para o aquecimento global mas também para a estrutura da indústria. Para auxiliar na detecção, a tecnologia das câmeras termográficas são aliadas ao tornarem visíveis o vazamento de gases industriais.

Através do calor e imagens infravermelho, câmeras termográficas capacidade de monitorar continuamente os vazamentos invisíveis e potencialmente perigosos de metano nas usinas de gás natural, energia renovável instalações de produção, plantas industriais e outros locais ao longo de uma cadeia de suprimento de gás natural.

A FLIR GF77a é a câmera de infravermelho projetada especificamente para detectar metano e outros gases industriais. É a primeira câmera autônoma de identificação de vazamento de montagem fixa, não resfriada, da série de imagens ópticas de gás (OGI) da FLIR Systems, que fornece aos processadores, produtores e operadores de gás a capacidade de monitorar continuamente os vazamentos invisíveis e potencialmente perigosos de metano nas usinas de gás natural, energia renovável instalações de produção, plantas industriais e outros locais ao longo de uma cadeia de suprimento de gás natural.

A FLIR projetou a GF77a para combinar seus recursos de detecção de gás líder de mercado com uma plataforma de câmera de montagem fixa não refrigerada a quase metade do preço da plataforma de montagem fixa e refrigerada da FLIR Systems.

A câmera foi projetada para detectar gases industriais, como metano, dióxido de enxofre e óxido nitroso, para melhorar as inspeções e reduzir a chance de falsas leituras. Apresentando um modo de alta sensibilidade (HSM) patenteado pela FLIR, a tecnologia permite melhores recursos de detecção, acentuando o movimento para tornar as plumas de gás mais visíveis para o usuário.

A GF77a calibrada radiometricamente também mede a temperatura, tornando-a uma solução para monitorar os níveis do tanque e inspecionar os componentes que podem vir a superaquecer.

A FLIR GF77a fornece protocolos avançados de conectividade que permitem uma integração perfeita nos sistemas de monitoramento de gás para atender às necessidades do setor de petróleo e gás, além de facilitar a integração de uma solução de análise por parceiros de terceiros. Esse recurso fornece à indústria uma solução que permite às empresas reduzir emissões e garantir um ambiente de trabalho mais seguro.

A GigE Vision e a GF77a compativeis com GeniCam incluem conectividade Wi-Fi, permitindo que as empresas controlem e transmitam dados térmicos radiométricos remotamente. Também é compatível com ONVIF e inclui acessórios ambientais para permitir que os clientes adaptem a câmera às suas necessidades diárias. A FLIR GF77a está disponível hoje para compra global em distribuidores autorizados da FLIR por menos da metade do preço, quando comparado às soluções existentes da FLIR Systems.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here