Profissionais de saúde passarão a notificar forma crônica de doença de Chagas

0
121
The Oaxaca Health Secretariat has initiated Chagas diagnosis and treatment activities in collaboration with Médecins Sans Frontières (MSF) in Santa María Tonameca Municipality, Oaxaca State, Mexico. The 43,000 inhabitants in San Pedro Pochutla and Mazunte towns now have access to medical care for Chagas in primary healthcare facilities.

Doença passou a fazer parte da Lista Nacional de Notificação Compulsória, do Ministério da Saúde brasileiro. A organização Médicos Sem Fronteiras celebra a obrigatoriedade.

A partir desta semana, a forma crônica da doença de Chagas passou a ser incluída na Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde em todo o território nacional. A portaria do Ministério da Saúde de nº 264 foi publicada nesta segunda-feira (19/02) no Diário Oficial da União. Anteriormente, a notificação era obrigatória apenas para casos agudos da doença.

Estima-se que pelo menos 1 milhão de pessoas sofra de Chagas no Brasil na fase crônica. Apesar de haver cura, há 8 milhões de pessoas infectadas no mundo. Somente 1 a cada 10 portadores da doença teve diagnóstico. O desconhecimento e a escassez de informações sobre o assunto têm sido entraves para a adoção de medidas mais efetivas contra esta doença negligenciada. Sem tratamento adequado, a doença de Chagas causa graves problemas cardíacos e no sistema digestivo.

Médicos Sem Fronteiras (MSF) é uma das organizações que trabalha para que sejam adotadas medidas mais efetivas de combate à doença, priorizando o cuidado e o fim da invisibilidade de milhões de pacientes.

“Este é um avanço importantíssimo para tirar da invisibilidade milhões de pessoas que vivem com a Doença de Chagas no Brasil. A obrigatoriedade da notificação abre caminho para que informações sobre esta doença negligenciada passem a ser registradas de maneira mais efetiva, permitindo a formulação e adoção de políticas mais eficientes de prevenção e combate”, declarou Ana de Lemos, diretora-executiva de MSF no Brasil.

A lista é uma ferramenta importante para que profissionais de saúde, pesquisadores e gestores públicos e privados acompanhem a evolução da ocorrência de doenças no Brasil e ajuda a orientar políticas de saúde.

A notificação compulsória imediata deve ser realizada pelo profissional de saúde ou responsável pelo serviço assistencial que prestar o primeiro atendimento ao paciente, em até 24 horas.

Sobre Doença de Chagas

A doença de Chagas é uma doença infecciosa causada pelo protozoário Trypanosoma Cruzi. Conhecida por ser causada pela picada do inseto “barbeiro” nas Américas, na verdade ela é transmitida pelas fezes contaminadas desse inseto, que pode entrar em contato com os humanos após sua picada, ou pela ingestão de alimentos contaminados. Porém, poucos sabem que a doença de Chagas também pode ser transmitida da mãe infectada para o bebê.

A enfermidade é endêmica em toda a América Latina. Ela não está ultrapassada e nem foi superada – mais de 65 milhões de pessoas ainda correm o risco de serem infectadas no mundo e 12 mil pessoas morrem por ano de causas associadas a ela.

Atualmente, a maioria das pessoas que vive com a doença reside em áreas urbanas e muitas vivem em países não endêmicos. O lugar onde elas se encontram mudou e a transmissão foi significativamente reduzida, mas os desafios de acesso ao diagnóstico e tratamento ainda permanecem.

MSF desenvolve projetos de atenção a pessoas com a doença de Chagas desde 1999 em diversos países da América Latina, como Honduras, Nicarágua, Guatemala, Brasil, Colômbia, Paraguai, México e Bolívia. A organização desenvolveu atividades também em países considerados não endêmicos como na Itália, para oferecer atenção médica a imigrantes infectados. Em quase 20 anos de atividades médicas com a doença de Chagas, MSF deu oportunidade de diagnóstico a cerca de 115 mil pessoas.

Sobre Médicos Sem Fronteiras

Médicos Sem Fronteiras é uma organização humanitária internacional criada em 1971 na França por médicos e jornalistas para levar cuidados de saúde a pessoas afetadas por conflitos armados, desastres naturais, epidemias, desnutrição ou sem nenhum acesso à assistência médica. Oferece ajuda exclusivamente com base na necessidade das populações atendidas, sem discriminação de raça, religião ou convicção política e de forma independente de poderes políticos e econômicos. Também é missão da MSF chamar a atenção para as dificuldades enfrentadas pelas pessoas atendidas em seus projetos.

Assessoria

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here