Tecnologia permite que brasileiros doem para ONGs sem gastar nada

0
282

Tecnologia nacional facilita acesso a doações para causas como saúde básica e água potável em regiões de extrema pobreza

Qual é a melhor forma de ajudarmos quem precisa? Esta é a pergunta que guia o chamado “altruísmo eficaz”, um pensamento que alia emoção e razão para que haja maior eficiência quando se decide quando, onde e como ajudar os outros. Enquanto grandes empresas e fundações doam verdadeiras fortunas para caridade, algumas pessoas encontraram uma forma de gerar grande impacto com doações bem pequenas.

E foi justamente com o foco em micro doações para caridade que o brasiliense Rafael Rodeiro criou a Ribon, uma plataforma que une usuários e marcas patrocinadoras em uma experiência de doação gratuita. “As pessoas acham que R$10,00 não ajudará muito, mas elas não têm ideia do impacto que pode causar para aquelas que vivem em situação de extrema pobreza”, afirma Rodeiro.

No aplicativo Ribon, qualquer pessoa pode ser uma doadora ao acessar notícias positivas e coletar as moedas virtuais do app chamadas de “ribons”. Estas moedas são acumuladas pelo usuário e depois doadas para quatro causas humanitárias que constam na lista da organização internacional The Life You Can Save como as mais eficientes do mundo, tais como:

Evidence Action, que com apenas US$1,28 consegue garantir um ano de água potável para uma pessoa, salvando anualmente mais de 525.000 crianças da morte por diarreia em áreas pobres.

SCI (Schistosomiasis Control Initiative), que desenvolve um trabalho de controle de esquistossomose em países da África Subsaariana. Desde 2002 já conseguiu viabilizar mais de 200 milhões de tratamentos contra a doença e promoveu iniciativas que reduziram as infecções em 60%.

PHC (Project Healthy Children), que trabalha com foco em fortificação alimentar visto que as deficiências de micronutrientes como vitaminas e minerais podem causar déficit intelectual em crianças e graves consequências em gestantes. Desde 2001 já ajudou 55 milhões de pessoas e a meta é chegar a marca de 100 milhões ainda em 2020.

Living Goods, que usa tecnologia e recursos humanos qualificados para empoderar mulheres locais ao montar sistemas de saúde comunitários sustentáveis em países como Uganda, Quênia e Mianmar. O trabalho deles já diminuiu, por exemplo, a mortalidade infantil em Uganda em 27% por ano.

De acordo com Peter Singer, criador do Altruísmo Eficaz, é muito importante aliar coração com cabeça na hora da tomada de decisão sobre como exercer a solidariedade. “Sentir empatia por crianças é válido, mas é muito importante usar a cabeça para ter a certeza que aquilo que você faz será eficaz e bem direcionado”, diz o autor em sua palestra da TED disponível no YouTube.

Embasado nesse pensamento, desde seu início em 2016, a Ribon já viabilizou mais de 5 milhões de doações gratuitas, arrecadando cerca de R$200mil que foram direcionados para as 4 ONGs citadas acima. A meta para esse ano é mais que dobrar esses resultados.

Sobre a Ribon – A Ribon foi fundada em Brasília pelo então estudante de Engenharia de Produção da UnB (Universidade de Brasília), Rafael Rodeiro, em 2016, depois de terminar a gestão como presidente da empresa-júnior da instituição. Seu objetivo era empreender em algo que tivesse propósito. O objetivo foi começar um trabalho que torne a doação para caridade algo que faça parte da cultura do brasileiro, indo além das campanhas nacionais de televisão ou fornecimento de donativos eventuais pelas ruas. Três anos depois, a Ribon passou por aceleração na Cotidiano, investimento da Redpoint e atualmente participa do programa do CUBO do Itaú.

Para baixar o app Ribon: https://rib.app.link/baixaragora

Mais informações: www.ribon.io

Lista de links:

The Life You Can Save: https://www.thelifeyoucansave.org/

Evidence Action: https://www.evidenceaction.org/

Schistosomiasis Control Initiative (SCI) – https://schistosomiasiscontrolinitiative.org/

Project Healthy Children (PHC) – http://projecthealthychildren.com/

Living Goods: https://livinggoods.org/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here