Reino Unido lança programa de incentivo à pesquisa e ciência em diversos setores

0
70

País que tem uma das pesquisas mais avançadas para uma vacina contra o coronavírus vai investir £22 bilhões (R$ 132 bi) por ano até 2025 e busca talentos internacionais

São Paulo, julho de 2020 – O Reino Unido lançou um plano ambicioso para se tornar o melhor país para cientistas, pesquisadores e empreendedores viverem e trabalharem. O “UK Research and Development Roadmap” estabelece conjunto de iniciativas na busca por tornar o país o palco mundial para pesquisa e desenvolvimento com um investimento inicial de £22 bilhões (R$ 132 bi) por ano até 2025, um montante recorde na área.

“Pesquisa e desenvolvimento serão áreas cruciais para a recuperação dos impactos da covid-19 e permitirão a criação de economias ainda mais sustentáveis, saudáveis e resilientes” conta Joanna Crellin, Comissária Britânica para Comércio na América Latina e Caribe. “Nosso objetivo é fortalecer a ciência, a pesquisa e a inovação e fazer destes pontos prioridades aos desafios que enfrentamos. Buscamos atingir o nível zero em emissões de carbono e aumentar a resiliência frente aos impactos da mudança de clima, promovendo uma transição energética limpa e abraçando o potencial transformador das novas tecnologias para melhorar nossa qualidade de vida”, completa.

Crellin explica que uma das principais medidas do “UK Research and Development Roadmap” é a criação do “Office for Talent”. O órgão busca fazer com que o Reino Unido seja mais aberto para estudantes, executivos e líderes em seus campos ao revisar a eficiência das regras atuais garantindo um serviço de excelência no processo de imigração. Também irá auxiliar àqueles que buscam construir uma carreira no Reino Unido sobre oportunidades e a quebra de barreiras que possam encontrar.

Outra iniciativa do Roadmap inclui melhorarias no sistema de imigração para estudantes internacionais. O “Graduate Route” será lançado em 2021 e oferecerá a esses estudantes a oportunidade de ficar no Reino Unido para trabalhar ou buscar emprego quando terminarem a graduação. Mestrandos poderão permanecer no país por 2 anos nesse sistema e alunos que completarem o PhD a partir de 2021, por 3 anos.

A ideia é também alavancar a colaboração internacional a fim de intensificar parcerias científicas. O Governo continuará a manter uma relação bastante próxima com parceiros europeus, inclusive, abrindo o programa de talento para a União Européia permitindo que cientistas e pesquisadores estabelecem residência no Reino Unido mesmo sem uma oferta formal de emprego.

Com o Innovation Expert Group, o governo britânico apoiará pesquisas de produtos da concepção até o desenvolvimento dando suporte aos empreendedores e start-ups.

Por Assessoria de Imprensa – DIT UK

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here