Indigenista é morto em missão por índios isolados na Amazônia

0
59

A morte do maior defensor dos índios isolados da Amazônia, Rieli Franciscato, causou muita comoção inclusive entre lideranças indígenas. Em redes sociais, amigos e indígenas manifestaram condolências e prestaram homenagens a um dos mais respeitados indigenistas da Funai (Fundação Nacional do Índio). Rieli estava em missão na tentativa de contatos com índios isolados no município de Seringueiras, em Rondônia, que estão sob ameaça de invasores de terra.

O local é conhecido como Linha 6, onde tem um grupo indígena conhecido como “Isolados do Cautário”. Rieli era o coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental Uru-Eu-Wau-Wau e a área em conflito pertence a esse território. O indigenista foi atingido no peito, arrancou a flecha, correu uns 60 metros em busca de socorro, mas não resistiu.

Os índios isolados não sabem distinguir entre defensores e invasores de seus territórios. O caso é considerado como uma fatalidade e faz parte do risco da atividade profissional de indigenistas, que são os servidores da Funai que buscam contatos com indígenas que vivem isolados.

A informação da existência de índios isolados na região do rio Cautário foi relatada por moradores do setor rural de Seringueiras. A missão da Funai era fazer o contato para orientações e ações de defesa da etnia.

Por Mundo e Meio

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here