Horta comunitária agroecológica é alternativa em quatro municípios de Rondônia

0
339

A Associação Agroecológica de Rondônia (AAR), com sede em Ouro Preto D’Oeste, anunciou esta semana que deve iniciar a instalação do projeto ‘Horta Comunitária’ em quatro municípios da região central do Estado nos próximos dois meses. A ação conta com a parceria da agência financeira – Cooperativa de Crédito (Sicoob Centro). De acordo com o presidente da instituição, Antônio Deuseminio o objetivo é proporcionar uma alimentação saudável e promover mudanças comportamentais das famílias.

A Associação Agroecológica de Rondônia, segundo seu presidente, foi criada no ano de 2008, justamente com esse intuito, o de trabalhar para transformar a alimentação mais saudável, ou seja, sem qualquer tipo de produto agrotóxico, e ainda, ajudar na renda das famílias produtoras. “Estamos bastante satisfeitos com os resultados obtidos até esse momento”, afirmou.

Cidades

Segundo Antônio Deuseminio, o projeto ‘Horta Comunitária’ será implantado nas cidades de Ji-Paraná (Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis – Coocamarji), Urupá (Linha C-3), Presidente Médici (Associação de Mulheres), e em Jaru (Residencial Popular). Cada entidade assistida com a Horta Comunitária irá receber R$10 mil para realizar investimento, além da mão de obra e a aquisição das sementes. Todas, também, receberão orientação técnica, gratuita.

Recursos

Sobre o recurso a ser investido, esse foi conseguido junto à agência financeira após a aprovação do referido projeto. No total, são R$70 mil, sendo R$10 para cada uma das entidades beneficiadas, e R$30 para a aquisição de equipamentos para produzir adubo. “Nossa intenção é criar uma rede agroecológica no estado”, lembrou. Ele também informou que a produção de adubo (rações e farelos) leva ao menos um mês para ficar pronto. A expectativa de produção por horta é de 10 toneladas, inicialmente. “Precisamos criar o hábito de uma alimentação saudável, promover mudanças comportamentais das famílias, e com isso, consumir alimentos sempre saudáveis, além de tudo, também promover a comercialização desses produtos para ajudar a melhorar a renda de cada família” concluiu.

Por Jota Nogueira