Finalizadas obras de requalificação nas Ruínas da Igreja de São Bento, em Maragogi (AL)

0
183
Uma paisagem de tirar o fôlego é delineada pela combinação das ruínas da Igreja de São Bento – em Maragogi, no estado do Alagoas (AL) – com a natureza do entorno. O ocre das pedras centenárias contrasta com o azul turquesa do mar ao fundo. Coroados pelas tonalidades transitórias no céu, a qualquer hora do dia o cenário arrebata o olhar. O resultado das intervenções nas ruínas será entregue à população no dia 11 de novembro, a partir das 5h30, com a celebração de uma missa ao alvorecer.
A obra é parte de um conjunto de ações que vêm sendo promovidas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia federal vinculada à Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo, com recursos do Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD), coordenado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.
Os investimentos da ordem de R$ 585 mil contemplaram o escoramento estrutural da edificação, a limpeza do monumento, bem como a implantação de infraestrutura de acessibilidade. Realizadas entre janeiro e outubro deste ano, as intervenções reforçam a vocação turística do bem e garantem melhorias para os moradores da região, que até hoje realizam cerimônias religiosas no local.
Construída no século XVII, a igreja é um testemunho histórico da ocupação religiosa em território alagoano no período colonial. A edificação entrou em processo de arruinamento na década de 1970. Ainda assim, de lá pra cá tornou-se ponto turístico da região e atrai visitantes pela combinação das belezas naturais com as memórias afetivas da comunidade local. O Iphan registrou o bem como sítio arqueológico não apenas por sua monumentalidade, mas também pela rica variedade de artefatos arqueológicos preservados no local.
“O projeto agora entregue à comunidade é uma primeira etapa de outras duas pretendidas: a de urbanização da área, com implantação de mirante e anfiteatro; e a de implantação do Memorial Caminho e Fé”, explica o superintendente substituto do Iphan no Alagoas, Sandro Gama. A presidente do Iphan, Larissa Peixoto, complementa: “Além de preservar o patrimônio, essa obra pode incrementar o turismo na região. Após as intervenções, as ruínas se consolidam como um atrativo cultural que complementa a beleza natural de Maragogi.”
Investimentos no Patrimônio Cultural
A obra em Maragogi é mais uma de uma série de intervenções promovidas em Alagoas. A restauração da Casa de Jorge de Lima, no município de União dos Palmares, e da Igreja de Nossa Senhora do Amparo, em Marechal Deodoro, também contam com recursos do FDD. O Fundo reúne recursos provenientes de condenações judiciais, multas e indenizações para a reparação de danos causados ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico.
Outras obras no estado também vêm sendo realizadas com investimentos do Iphan, como a requalificação urbanística do Largo de São Gonçalo, em Penedo; as requalificações do Largo da Igreja Matriz e do Largo da Igreja do Bonfim, em Marechal Deodoro; e a restauração da igreja de Nosso Senhor Bom Jesus dos Martírios, em Maceió. Ao todo, somam mais de R$ 16 milhões em recursos aplicados no Patrimônio Cultural de Alagoas.