Parceria com BASA deve repassar R$ 30 milhões a negócios comunitários socioambientais

0
461

Conexsus se torna agente de crédito rural do Banco da Amazônia

Com parceria, entidade pretende ajudar mais de 4 mil unidades familiares de produção a acessarem os financiamentos rurais do Pronaf da instituição financeira

O Instituto Conexões Sustentáveis – Conexsus acaba de se tornar agente de crédito rural – ativadores de negócios sustentáveis – do Banco da Amazônia, o BASA. Com a parceria, a OSCIP, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, poderá ajudar organizações, associações e cooperativas da sociobiodiversidade a conseguirem crédito na instituição financeira. “Geralmente, as operações ficam travadas porque os bancos não entendem a realidade dos negócios comunitários. Então o crédito sempre acaba nos mesmos lugares. A nossa ideia é facilitar o acesso a quem precisa e ajudar no crescimento de iniciativas sustentáveis”, afirma João Luiz Guadagnin, coordenador de soluções em crédito rural da Conexsus.

A expectativa é ampliar o número de unidades familiares da Região Amazônica que contratam operações de custeio e investimento do Pronaf, o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, na modalidade de crédito rural educativo*. “Com a parceria, será possível assegurar que as comunidades tradicionais tenham acesso não apenas aos financiamentos rurais, mas também a orientação técnica e educação financeira. Vamos auxiliar os associados na contratação e aplicação dos recursos para, assim, contribuir para que as dívidas sejam honradas”, afirma Guadagnin.

A previsão inicial do instituto é ajudar 4.200 unidades familiares de produção de todo o Brasil a acessarem o crédito rural do Pronaf apenas no primeiro ano de atuação. Para isso, mais de 60 agentes de crédito rural trabalharão incessantemente. O volume de recursos contratados em 12 meses deve passar dos R$ 30 milhões, também de acordo com o planejamento.

Ao se tornar agente de crédito rural do BASA, a Conexsus reafirma seu compromisso de ampliar o acesso aos recursos financeiros como forma de contribuir para a melhoria da renda e das condições de vida das pessoas, além de contribuir para a preservação dos recursos naturais.

Guadagnin pondera que as pessoas veem muitas empresas sustentáveis prosperando e pensam que todos que trabalham com isso estão bem. Mas a realidade pode ser distinta. “Se formos pensar em quem está no interior, fora das grandes cidades, com recursos escassos, sem nenhuma forma de auxílio, a situação é bem diferente. Por isso, o nosso compromisso é ajudar a democratizar o acesso ao crédito no meio rural. E ficamos muito satisfeitos de encontrar no Banco da Amazônia o mesmo objetivo”.

Essa não é a primeira ação do Instituto para auxiliar o ecossistema de negócios comunitários rurais e florestais. Através do Fundo Socioambiental Conexsus, a organização oferece financiamento para necessidades específicas e de curta duração para empreendimentos sustentáveis, com expressivo potencial de impacto socioambiental e econômico, que não encontram solução no mercado formal de crédito. Durante a pandemia, já ajudou aproximadamente 100 associações e cooperativas que corriam o risco de deixar de existir, concedendo cerca de R$ 5 milhões.

*Fornecimento de recursos conjugado à prestação de assistência técnica, compreendendo a elaboração de projeto ou plano e a orientação ao produtor.

 

Sobre a Conexsus

O Instituto Conexões Sustentáveis – Conexsus é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público que atua para ativar o ecossistema de negócios comunitários de impacto socioambiental, ampliando sua contribuição para a geração de renda no campo e para a conservação de florestas e biomas. Seu objetivo é fortalecer as iniciativas que mantêm a resiliência territorial e climática a partir do desenvolvimento de negócios sustentáveis no Brasil, com foco na agenda climática global e nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.