Pesquisa avalia recuperação do mar após vazamentos de petróleo

0
266
Vista geral de um derramamento de óleo na praia de Peroba em Maragogi, estado de Alagoas, Brasil, outubro de 2019. Foto tirada em 17 de outubro de 2019. REUTERS / Diego Nigro

Uma pesquisa analisa a ação de microorganismos na biodegradação de petróleo no oceano. O estudo avalia os efeitos do petróleo lançado ao fundo do mar, com mais de 2 mil metros de profundidade, e como a bioctecnologia pode prevenir e monitorar o impacto de vazamento de óleo.

O projeto envolve áreas de oceanografia, biologia e microbiologia de quatro universidades, no Rio de Janeiro, Brasília, Bahia e Alagoas.

Fabiano Thompson, coordenador da pesquisa e professor de Biologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), explica que microrganismos marinhos, que se alimentam do petróleo, produzem uma espécie de detergente natural, chamado biossurfactante, que ajuda a dissolver o óleo na água.

Fabiano Thompson fala que uma segunda fase do estudo vai analisar a situação na região mais perto da costa brasileira.

A importância da pesquisa está no alto número de vazamentos no mar. Estima-se que 600 mil toneladas de petróleo e seus derivados são lançados por ano em oceanos, acidentalmente, por problemas em navios petroleiros, dutos e plataformas de extração.

A pesquisa faz parte do Programa Entre Mares, iniciativa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), após o desastre ambiental de vazamento de óleo ocorrido no litoral brasileiro em 2019.

Por Agência Brasil