Principal sistema de abastecimento de água de SP entra em alerta

0
178
O Sistema Cantareira está com o nível mais baixo dos últimos 10 anos.

O principal sistema de abastecimento de água da região metropolitana da capital paulista, o sistema Cantareira, estava operando com 36,8% da capacidade na terça-feira (5).Índices abaixo de 40% são classificados na faixa de alerta pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

O resultado é que a empresa diminui a quantidade de água retirada do manancial – de 33 mil litros por segundo para 27 mil litros por segundo.

Quem mora na Grande São Paulo já começa a sentir o problema. Ana Thalia é de Barueri, vive numa área muito afetada na crise hídrica que atingiu o estado de São Paulo em 2014 e já notou que a água passou a chegar com menos pressão.

Em nota, a Sabesp descartou o risco de desabastecimento na região metropolitana, e explicou que a diminuição da vazão ocorre no período noturno. A medida é usada para reduzir vazamentos em um horário onde o consumo é menor.

A empresa também recomendou a economia de água, e deu dicas como usar vassoura e balde em vez de mangueiras para lavar garagens e calçadas; não dar descarga sem necessidade e não usar água corrente para descongelar alimentos.

Além do Cantareira, outros seis mananciais atendem a região metropolitana: Alto Tietê, Guarapiranga, Cotia, Rio Grande, Rio Claro e São Lourenço. Os sistemas funcionam de forma integrada e nesta terça-feira operavam com 48% da capacidade total.

Por Agência Brasili