23a edição do Pimp my Carroça em Circuito reforma carroças de catadores em São Paulo

0
338

Realizado na Barra Funda, em São Paulo, a ação promoveu um mutirão de pintura e reforma de carroças, além de arrecadar 4500 reais para a campanha Doe Cestas Pros Catadores, valor que será revertidos na compra de 45 cestas básicas para ajudar catadores de materiais recicláveis durante a pandemia.

O Pimp My Carroça em Circuito, uma das principais ações da ONG Pimp My Carroça, chegou à 23a edição, com uma programação especial para os catadores e catadoras de recicláveis da cidade de São Paulo. Durante os dias 21 a 25 de junho, 39 carroças foram reformadas por 38 artistas de toda São Paulo. A ação voluntária durante a pandemia, que acontecerá novamente no Rio de Janeiro de 19 a 23 de julho, é um gesto de empatia e também de investimento em profissionais informais, catadores e catadoras, que sofrem com a falta de políticas públicas e com a crise agravada pelo vírus da Covid-19.

Ivonete, empreendedora e catadora de materiais recicláveis, estava desempregada e encontrou na reciclagem uma solução para sua renda. “Eu achei o projeto muito incentivador para os carroceiros. Dá um suporte, uma ferramenta para ele conseguir executar seu trabalho com dignidade”, afirma.

Por conta da pandemia, a ação aconteceu de portas fechadas, com revezamento da equipe e agendamento dos catadores, seguindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19. Além disso, a tradicional grade de programação cultural foi adaptada: shows, conteúdos educativos e filmes independentes, esses últimos via parceria com a Taturana Mobilização Social, ganharam o formato digital e foram exibidos em um telão.

Relevância social e urbana 

O Valgroup, patrocinador do projeto, entende que a ação de reforma das carroças fortalece e apoia os catadores, mas também é essencial para o cuidado com a cidade e conscientização social sobre a reciclagem.

“A ação atua em 2 dos 3 grandes pilares da sustentabilidade: o social e o ambiental. Trazer os materiais novamente para a cadeia de valor, através da reciclagem e reutilização dos resíduos como matéria-prima, gera trabalho e riqueza para a população vulnerável, enquanto impacta positivamente o meio ambiente devido à diminuição de resíduos descartados erroneamente. O Valgroup acredita que o futuro é circular e os catadores são agentes fundamentais dessa transformação”, afirma César Sanches, Diretor de Sustentabilidade do Valgroup.

Mika, uma das 38 artistas voluntárias, acredita que o projeto faz uma reflexão sobre a importância da reciclagem. “O objetivo de pintar uma carroça é justamente levar uma mensagem através dos catadores, que desempenham um papel que todos deveriam desempenhar: reciclar, levar esses materiais para um ponto de coleta, para que sejam reaproveitados e colaborar com o planeta”, afirma.

Auxílios 

Durante a ação, houve a distribuição de kits de segurança (EPIs) para catadores, artistas e equipe, kits de prevenção à Covid-19, com máscaras PFF2 e álcool em gel e a entrega de um vale-alimentação no valor de R$80,00 para livre utilização em supermercados.

Além disso, a realização de live no YouTube com show da banda Dead Fish mobilizou as redes sociais alcançando 6.200 visualizações e a arrecadação de 4500 reais para a campanha Doe Cestas pros Catadores – valor revertido integralmente para a aquisição de 45 cestas a serem doadas para catadoras e catadores de todo o Brasil.

>>> A campanha Doe Cestas Pros Catadores continua no ar e as doações podem ser realizadas pelo site: www.doecestas.com

“Para mim é gratificante ter essa profissão. Porque eu limpo a cidade e dessa limpeza eu tiro minha renda. Eu agradeço muito a Deus por essas pessoas que estão arrumando minha carroça que é meu meio de sustento. Agradeço muito por essa oportunidade. Porque é com a reciclagem que eu sustento minha família”, conta Francisco Luciano, um dos catadores beneficiados pelo projeto.

A ação é uma iniciativa do Pimp My Carroça, movimento que visa criar visibilidade social e remuneração mais justa para catadores e catadoras de materiais recicláveis, e conta com o patrocínio do Valgroup, firmado via Lei de incentivo à Cultura – PRONAC.