Governo anuncia novo plano para o combate às queimadas

0
153
Incêndios florestais nas Unidades de Conservação caem pela metade

O Governo Federal apresentou um novo plano de combate às queimadas no Brasil. A iniciativa prevê a redução de crimes ambientais a partir da contratação de 700 fiscais para o Ibama e de 6 mil brigadistas temporários. As medidas foram anunciadas pelos ministros da Casa Civil, da Justiça e Segurança Pública e do Meio Ambiente.

“O país vive a pior seca dos últimos 91 anos. Tem agravado muito a situação que poderia estar bem melhor se isso não ocorresse. As ações governamentais têm tido muito sucesso. Acho que, em breve, o país terá números bastante expressivos”, ressalta o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira.

As ações mencionadas pelo ministro Ciro Nogueira são no âmbito da operação Guardiões do Bioma, em que forças integradas de segurança combatem crimes ambientais em todos os estados da região Norte, além de Goiás, Mato Grosso e Maranhão. Com a seca, o número de queimadas cresceu 17% em agosto, conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Os biomas mais afetados são a caatinga e o cerrado, prejudicados por incêndios criminosos. Para minimizar os impactos, o Governo Federal deve aumentar os recursos destinados à fiscalização. O bioma amazônico também apresentou diminuição de áreas afetadas pelo fogo.

Entre julho de 2020 e agosto de 2021, cerca de 8 mil e 700 quilômetros quadrados de área florestal foram queimados. O número representa cerca de 5% a menos do que no mesmo período anterior. O ministro do Meio Ambiente também está de olho no desmatamento ilegal.

“Atuar no crime organizando, além do corte árvore, onde a gente consegue bloquear as operações de desmatamento ilegal, via crime organizado, onde existe lavagem de dinheiro e tráfico de drogas. Nós vamos zerar o desmatamento até 2030. É um compromisso perante o Acordo do Clima”, explica Joaquim Leite.Apesar da diminuição de casos de incêndio, os ministros apresentaram um plano exatamente igual ao que já existia. No entanto, eles garantem que os crimes ambientais vão diminuir. O investimento para essas novas medidas é de cerca de R$ 200 milhões.

Por Luis Ricardo Machado | Rede de Notícias Regional/Brasília | Crédito da foto: Marcos Oliveira/Agência Senado