África quer acelerar avanços nas metas globais contra a insegurança alimentar 

0
205

Comissão Econômica aponta possíveis soluções para resiliência a choques climáticos; região consolida posicionamento da região para a Cúpula dos Sistemas Alimentares das Nações Unidas em Nova Iorque.

A secretária-executiva da Comissão Econômica da ONU para a África, ECA, Vera Songwe, pediu concertação e cooperação com a região na Cúpula dos Sistemas Alimentares das Nações Unidas, agendada para Nova Iorque.

A expectativa é que haja um “grande debate sobre soluções viáveis para Sistemas Alimentares em todo o mundo”, contribuindo para o alcance da Agenda 2030. A estratégia global destaca 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, ODS.

Expectativa

Países africanos querem uma participação a Cúpula dos Sistemas Alimentares que resulte na mobilização de apoio para a implementar prioridades da Agenda 2063 de desenvolvimento da região africana.

Sistemas alimentares africanos não podem produzir comida a preços acessíveis
Ocha/Michele Cattani
Sistemas alimentares africanos não podem produzir comida a preços acessíveis

 

Espera-se que a reunião possa apoiar “uma África próspera, baseada no crescimento inclusivo e desenvolvimento sustentável”.

Para a representante da ECA, a segurança alimentar exige investimento em pesquisa para melhorar a produção, especialmente de alimentos nutritivos. Outra meta regional é promover tecnologias modernas, a digitalização e a mecanização.

Política

Songwe salientou a necessidade de se adotar uma visão comum, liderança política forte e colaboração intersectorial eficaz, envolvendo o setor privado para transformar os sistemas alimentares em dietas saudáveis e acessíveis.

Já a chefe da seção de Agricultura e Ambiente de Negócios, Abee Joan Kagwanja, diz que o encontro é uma oportunidade para os africanos abordarem em conjunto as questões de mudança climática e insegurança alimentar no continente.

Alimentos são distribuídos em Zelazle, norte da Etiópia
Foto: © WFP/Claire Nevill
Alimentos são distribuídos em Zelazle, norte da Etiópia

 

Kagwanja lembrou que 75% da população africana não consegue pagar uma dieta “saudável”. Mais da metade não pode pagar por uma dieta “adequada em nutrientes” devido aos sistemas alimentares que não podem produzir alimentos a preços acessíveis, para além de baixo poder de compra.

A reunião sobre Sistemas Alimentares das Nações Unidas, Unfss, será realizada virtualmente durante a Assembleia Geral da ONU em Nova Iorque. A agenda inclui uma declaração de ação do secretário-geral.

De Maputo para ONU News, Ouri Pota.